Universidades Americanas Oferecem Bolsas De Estudos

Três universidades americanas estão com inscrições abertas para bolsas de estudos para estudantes internacionais. Louisiana State University, Northwest Missouri State University and Southern Illinois University.

Louisiana State – A universidade está oferecendo quatro bolsas de $2,500 para estudantes estrangeiros. Interessados devem ter pelo menos 3.50 GPA e prova de que desenvolve ou já desenvolveu trabalho comunitário no país de origem.

 

Northwest Missouri – A universidade está aceitando transferência de alunos internacionais com pelo menos 24 créditos já cursados e com mínimo 3.00 GPA. A bolsa pode chegar a $7,7 mil dólares ano.

 

Southern Illinois – A universidade oferece descontos no pagamento de cada disciplina para estudantes de graduação. Candidatos devem manter bom GPA durante as aulas.

 

Outros artigos sobre bolsas nos Estados Unidos

Como buscar outras bolsas de estudos nos EUA.

Melhores universidades nos Estados Unidos.

Os melhores e piores mestrados nos Estados Unidos. 

 

Precisa melhorar seu inglês antes de vir para os EUA?

 

Cynthia Lazaro – Contest 2019

Cynthia foi uma das vencedoras do concurso 2019 organizado pela ong USAHelp4U. Ela ganhou a bolsa oferecida pela Lingua Language Center, em Doral, Florida. Informações sobre o concurso de bolsa de estudos de curso de inglês nos Estados Unidos no website no ong www.usahelp4u.com.

 

 

Concurso 2019 – Cynthia Lazaro

Cynthia Lazaro foi uma das ganhadoras do concurso 2019 organizado pela USAHelp4U com apoio de escolas de idiomas nos EUA. Cynthia levou a bolsa oferecida pela Lingua Language Center, em Doral, Florida. Ela permaneceu na Flórida durante o mês de Fevereiro/2020.

Acompanhe as fotos pelo WhatsApp

 

Concurso 2019 – Thayná Veríssimo

Thayná Veríssimo foi uma das ganhadoras do concurso 2019 organizado pela USAHelp4U com apoio de escolas de idiomas nos EUA. Cynthia levou a bolsa oferecida pela Lingua Language Center, em Fort Lauderdale, Florida. Ela permaneceu na Flórida durante o mês de Fevereiro/2020.

Acompanhe as fotos pelo WhatsApp

 

Concurso 2020 – Vídeos dos Finalistas

Concurso 2020 é organizado pela ONG USAHelp4U com apoio das escolas Lingua Language Center Doral e Fort Lauderdale (FL), Mila International Orlando (FL) e South Beach Languages – Hollywood (FL).  O concurso oferece anualmente bolsa de estudos de curso de inglês nos Estados Unidos. Outras informações sobre a ONG no website www.usahelp4u.com.

 

Wagner Oliveira

Thabata Lemos Ribeiro

Meire Elen Fraiolli

Ramon Hebert do Nascimento Conrado

EUA Aumentam Taxas para Visto de Estudante

As novas taxas entram em vigor no dia 24 de junho de 2019

Foto: South Beach Languages. Campus Hollywood. Janeiro 2019. 

Crédito: Joselina Reis

Leia o texto completo e original em inglês

A partir do dia 24 de junho de 2019 quem planeja estudar nos Estados Unidos vai pagar mais caro pelas taxas de visto de estudante. O Departamento de Segurança Nacional (Department of Homeland Security – DHS) divulgou no último dia 22 de maio que vai aumentar as taxas do visto F1, F2 e demais vistos nas áreas para intercâmbio (Exchange Visitors). As taxas estavam inalteradas desde 2008.

As mudanças são as seguintes: vistos F e M passam de $200 para $350; o visto J passa de $180 para $220. O DHS afirmou ainda que as taxas para o formulário I-901 do Sistema de Informação do Serviço de Estudante e Intercâmbio (Student and Exchange Visitor Information System – SEVIS) continuam em $35. O aumento maior foi para o visto F1, utilizado por estudantes de cursos de inglês e universitários, cerca de 75%.

O aumento maior será para a certificação das escolas. Hoje elas pagam $1700 para conseguir a certificação nacional se quiserem receber estudante estrangeiros interessados em visto de estudante. Com o aumento, o valor passa para $3000, reajuste de 77%.

O DHS explicou que o Serviço para Estudante e Intercambistas (Student and Exchange Visitor Program -SEVP) é mantido exclusivamente com as taxas pagas por alunos internacionais e não recebe verba federal. “Essas taxas não são alteradas desde 2008, enquanto isso os custos de manutenção do programa continuam a aumentar devido a inflação, expansão do programa e melhorias tecnológicas do SEVP”, explicou a diretora do programa SEVP, Rachel Canty.

Além do aumento das taxas já mencionado, o SEVP criou novas taxas para as escolas. A partir de agora as escolas que precisarem de recertificação precisam pagar $1250, a outra novidade é a taxa de $675 para escolas que quiseram fazer uma “Nota de Apelo de Decisão” em caso de não serem aprovadas para a certificação e quiserem apelar por uma segunda chance. O DHS também criou uma taxa caso a escola decida mudar de local ou adicionar novo campus, $675.

A nota divulgada pelo DHS informa ainda que estudantes internacionais que já começaram o processo e já pagaram a taxa SEVIS não precisarão pagar a diferença no valor da taxa. Não foram feitas mudanças nos formulários e ou websites onde os estudantes e escolas pagam taxas relacionadas a visto e certificação escolar.

O SEVP é o serviço americano que monitora mais de um milhão de estudantes internacionais com visto F1 e M1, e seus dependes. O departamento é o responsável por garantir que as escolas estejam aptas a receberem alunos internacionais e possam emitir os formulários adequados.

O SEVP também compartilha as informações sobre os estudantes internacionais com outros departamentos do governo americano, tipo Serviço de Cidadania e Imigração (U.S Citizenship and Immigration Services) e Alfândega e Controle de Fronteira (U.S Customs and Border Protection). Em caso de violação das regras do visto de estudante e intercambista, o SEVP comunica à imigração.  

Proibida a reprodução sem citar a fonte do texto e fotos!!!!!!!!!!

Leia o texto completo e original em inglês

Concurso 2019 Premia Cinco Jovens Brasileiros

 

O concurso oferece anualmente bolsas de estudos de cursos de inglês nos Estados Unidos

 

 

O Contest 2019 promovido pela ONG USAHelp4U com patrocínio das escolas Harvest Institute, Lingua Language Center e Mila (Miami International Language Academy) ofereceram ao todo cinco bolsas de estudos de curso de inglês nos Estados Unidos. Mais de 70 pessoas participaram do concurso, sendo a maioria, 53%, formada por mulheres. Os estados com mais participantes foram São Paulo e Minas Gerais, seguidos por Paraná e Rio de Janeiro.

A pesquisa demográfica feito ao final do concurso mostra ainda que a maioria dos participantes, 57% já terminaram de cursar a faculdade e ou estão matriculados em uma universidade.

As bolsas oferecidas pelo Contest 2019 foram as seguintes: Harvest Institute – bolsas em Orlando (FL) e Newark (New Jersey); Lingua Language Center – bolsas em Fort Lauderdale (FL) e Doral (FL), e Mila (Miami International Language Academy) – bolsa em Orlando (FL).

Os vencedores do concurso 2019 foram: Thayná Veríssimo da Silva (Rio de Janeiro), Thais Barros Gomes Da Silva (Rio de Janeiro), Osmar de Oliveira Martins Neto (Ceará), Natasha Drumond Fonteles (Ceará) e Lara Cassol Bainha (São Paulo).

Os ganhadores têm até março de 2020 para usufruir da bolsa. Conheça a abaixo um pouco sobre cada ganhador do Contest 2019.

 

Thayná Veríssimo – A estudante de Engenharia Mecânica da CEFET/RJ planeja fazer a viagem em fevereiro de 2020. Ela ganhou a bolsa oferecida pela Lingua Language Center, em Fort Lauderdale. “As chances de eu fazer o intercâmbio sem a bolsa da USAHelp4U, seriam nulas. Eu e a minha família não teríamos condições financeiras para bancar 100% do intercâmbio”, diz a estudante que planeja ensinar o que aprender durante o intercâmbio na comunidade onde mora.

 

 

 

Thais Barros – A estudante de Engenharia Civil planeja fazer a viagem ainda em 2019. “Eu estava juntando todas as minhas economias desde 2017 para poder realizar esse sonho de fazer um intercâmbio. A bolsa conquistada nesse concurso foi uma benção de Deus para concretização do meu sonho”, afirmou a ganhadora. Ela vai estudar por um mês na Harvest Institute, em Newark, New Jersey. “Se não fosse a bolsa da ONG USAHelp4U com a Harvest, eu demoraria alguns meses ou anos para juntar todo o dinheiro para pagar esse intercâmbio. E na vida tudo acontece uma única vez, logo temos que aproveitar as oportunidades que nos são dadas, por isso me dediquei ao máximo para esse concurso e estou me esforçando ao máximo para aproveitar essa bolsa”, disse entusiasmada.

 

 

 

 

Osmar de Oliveira – “Esse intercâmbio vai me ajudar a aumentar o nível de conhecimento com a língua, aumentando minhas oportunidades de trabalho”, explica o ganhador. Ele vai estudar por um mês na Harvest Institute, em Orlando.

 

 

 

 

 

Natasha Dumond. “Aprimorar meu inglês sempre foi meu objetivo. O inglês é uma língua mundial, e para obter sucesso na minha carreira em Comércio Exterior, eu preciso aprender mais. Além disso, saber falar inglês traz facilidade na hora de comunicar com o mundo todo. É também uma realização pessoal, sempre fui muito esforçada para aprender a língua inglesa”, comenta a estudante cearense. Natasha vai estudar na Mila International, em Orlando.

 

 

 

Lara Bainha – “Os valores de intercambio são muito altos, dificultando as chances de uma viagem. Mas com a ajuda da ONG USAHelp4U esse sonho esta cada vez mais perto de tornar uma realidade”, disse. Lara terminou o ensino médio recentemente e planeja estudar psicologia para trabalhar com crianças e adolescentes. Lara foi a ganhadora da bolsa oferecida pela Lingua Language Center, em Doral, Florida.

 

 

Concurso

Para participar do concurso, aberto somente para brasileiros, o interessado deve preencher um formulário anexado às regras do concurso. O próximo concurso será realizado em dezembro de 2019 e o edital será publicado no www.usahelp4u.com/bolsas de estudos. Outras informações pelo e-mail info@usahelp4u.com e ou nas redes sociais da ONG.

 

Ganhadora do Concurso 2018 já está na Flórida

Jackeline Faco, de Fortaleza, Ceará, já está na Flórida. A brasileira é uma das ganhadoras do concurso 2018 de bolsas de estudos. Ela ganhou a bolsa patrocinada pela escola Lingua Language Center, em Fort Lauderdale, Flórida. O concurso é promovido anualmente pela ong USAHelp4U com patrocínio de escolas de inglês nos Estados Unidos. Na foto, Jackie foi recebida no seu primeiro dia de aula pelos diretores da escola: Angela Lucena e Erwin Richter. Outras informações sobre a ong e o concurso anual pelo website www.usahelp4u.com.

Acompanhe outras fotos da Jackie no Instagram da #USAHelp4U

 

 

 

 

Jackie – Video 1

 

Jackie – Video 2

 

Jackie – Video 3

 

Cresce Número de Estudantes Brasileiros nos Estados Unidos

Entre os países da América do Sul, Brasil teve o maior crescimento 13,1 %, em segundo vem a Argentina com 6,7%

 

Nem mesmo a crise brasileira tem afastado os estudantes de conquistar o tão sonhado diploma em uma Universidade Americana. De acordo com o relatório anual do Student and Exchange Visitor Information System (SEVIS) o número de estudantes internacionais vindos da América do Sul cresceu 4,3% entre Março de 2017 e Março de 2018, e quem mais enviou estudantes foi o Brasil. O número de estudantes brasileiros cresceu 13,1%.

A América do Sul ganhou da Austrália – 3,3% de aumento e África, 1,4%. As outras regiões, Europa, América do Norte e Ásia tiveram números negativos, -1,1%, -1,7% e -0.8% no período da pesquisa.

O único país da América do Sul que registrou diminuição no número de estudantes enviados aos Estados Unidos foi a Venezuela, com 8,7% a menos.

No total geral o número de estudantes com visto F1 entre Março de 2017 e Março 2018 caiu apenas meio por cento, passando de 1,208 milhão de estudantes para 1,201 milhão em Março 2018. Já o número de estudantes para o visto J1 aumentou mais de 4 por centro, subindo de 201,4 mil para 209,5 mil.

 

Dentro dos Estados Unidos

O relatório mostra ainda as estatísticas dentro dos Estados Unidos, para onde esses alunos vão e quais as universidades mais procuradas. O país tinha em 5 de Março de 2018, 8.744 escolas registradas e aptas a receberem estudantes estrangeiros. Destas 8,7 mil escolas, 85% estão aptas a registrar alunos para visto F1, 8% para vistos F1 e M1, e apenas 7% para visto M1.

Dentro dos Estados Unidos, a região Sul – onde inclui a Flórida – recebeu cerca de 27,3% dos estudantes estrangeiros entre Março de 2017 e Março de 2018. Perdendo apenas para a região Nordeste, onde está o estado de New York, 27,4% de aumento. O oeste americano ficou em terceiro lugar com 24,5%. O Centro Oeste com 20.3%

Os 16 estados da região Sul dos Estados Unidos e o distrito de Columbia (onde está localizada a capital dos EUA) receberam, entre Março de 2017 e Março de 2018, 328,7 mil alunos estrangeiros. Esses alunos vieram de 229 países.

Em todo os Estados Unidos, a Flórida é o terceiro estado com mais escolas cadastradas para oferecer o I-20, documento que permite ao estudante dar entrada no visto de estudante, tanto o F1 quanto o M1. Ao todo são 547 escolas, em primeiro lugar está o estado da Califórnia, com 1173 escolas, e em segundo lugar o estado de New York, com 640.

Veja lista de escolas de idiomas e links para procura de universidades americanas no www.usahelp4u.com.

 

 

Universidades

De acordo com o relatório, as escolas que mais receberam estudantes internacionais nos EUA durante o período pesquisado foram: New York University, Univerisity of Southern California, Columbia University,  Northeastern University, Univeristy of Illinois e Arizona State University.

Nessas universidades, 58% dos alunos estrangeiros conseguiram matricula nos cursos de bacharelado de 4 anos e mestrados. A grande procura estava nas áreas como negócios, engenharia e ciência da computação.

 

Tipos de vistos

O visto F1 é usado por estrangeiros que querem estudar nos EUA, seja cursos de inglês, bacharelado, mestrado e doutorado. Aqueles que procuram cursos de curta duração, como os cursos técnicos, podem solicitar o visto M1.  Já o visto J1 é usado para intercâmbio cultural, como aupair.

Os dois primeiros vistos são regulados pelo Student and Exchange Visitor Program (SEVP). O último visto é regulamento diretamente pelo governo federal.  Os dois departamentos mantêm troca de informações que permite o Deparment of Homeland Security (DHS) ter dados de todos os alunos internacionais e suas condições migratórias.

 

Veja relatório oficial do SEVIS

https://www.ice.gov/doclib/sevis/pdf/byTheNumbersApr2018.pdf